Maria Seixas - Foto de sua tela Barcos á deriva

Amor platônico

 

Dá-me a tua mão

é quente e grande e doce

e sinto-me bem

na calma morna que me traz.

 

Olha-me assim,

suavemente...

e não deixes o desejo,

doidamente,

vir roubar-nos esta doce paz.

 

Que o que há de mais belo

entre nós dois,

é aquilo que não vem depois.

É o desejo que não se satisfaz.

 

Poente

Altura. Poente.

Um poente igual a tantos que já vi.

Ternura, beijos.

Um beijo igual a tantos que já dei.

Capricho?

Talvez, não sei.

Queria partir para o oriente,

onde o poente fosse diferente

e beijos... os que não dei.

 

 

© 2010 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode